The Indigo por Rachel Brice

0
57
views
O ano era 2003, Rachel Brice ministrava aulas de Yoga e Dança do Ventre em São Francisco quando Janice Solemino propôs a ideia de montar uma companhia. “Ela me encorajou a começar uma, mas eu fui bem resistente à ideia, simplesmente não estava pronta.”, escreveu Rachel em seu blog, num post de 2007, “não senti que eu tinha qualquer qualidade de liderança – normalmente sou bem insegura, o que não é um bom traço em uma líder – e eu estava petrificada com a ideia de usar uma coreografia minha por aí.”. Incrível ler isso e pensar na Rachel como uma jovem inexperiente e cheia de temores e como ela passou por cima de todas essas barreiras internas para se tornar o que é hoje, amada por dançarinas de todo o mundo, não é mesmo?
Certo dia, apenas duas alunas apareceram para a aula: Ariellah Aflalo e Michelle Campbell. “Enquanto olhava as duas fazendo uma pequena combinação que estávamos aprendendo, fiquei impressionada como quão lindas elas estavam, dançando juntas.”. Com a conversa com Janice na cabeça, Rachel convidou suas alunas para ter aulas avançadas em sua casa e essas aulas prontamente se transformaram em ensaios de companhia. O primeiro nome da trupe foi San Francisco Belly Dance, algo bem simples. Os membros originais eram Michelle Campbell, Ariellah Aflalo, Janice Solimeno e Rachel Brice, em seguida entrou Sharon Kihara.

Primeira formação: Janice Solimeno , Ariellah Aflalo, Michelle Campbell e Rachel Brice
E então, Miles Copeland descobriu nossa querida Rachel e a convidou para a turnê Bellydance Superstars, onde ela levou Melodia Medley e Sharon Kihara consigo. Esta foi a primeira formação do Bellydancer Supertars Tribal Contingent. Mas o negócio de calças da Melodia estava indo tão bem que ela resolveu dedicar seu tempo apenas a isso, então Michelle se juntou ao BDSS Tribal Contigent. Por um tempo, foram apenas as três.
Neste período, Rachel se deu conta que não podia se dedicar ao The Indigo tanto quanto gostaria desde que o início da turnê. Na época, a agenda de Janice estava cheia de aulas e apresentações, e Ariellah tinha um trabalho fixo, então não podia viajar com elas. De 2004 para 2005, a formação do The Indigo foi composta por Sharon Kihara, Michelle Campbell e Rachel Brice. Mas então entra Mardi Love, uma das maiores influências estéticas no figurino tribal. “Ela virou minha cabeça, completamente, eu estava pasma com essa garota”, diz Rachel. Passado um ano, Mardi se tornou a co-diretora do grupo.
The Indigo (2005): Michelle Campbell, Sharon Kihara, Rachel Brice, and Mardi Love

“E agora… a infame ZOE!”, anuncia Rachel. As duas se conheceram por volta de 2010, quando Zoe Jakes dançava há apenas 6 meses, e logo de cara chamou a atenção de Rachel. “Lembro que me inclinei para alguém enquanto ela dançava no antigo Café Instanbul e sussurrei ‘atenção para essa aí!’”. Na época, elas tentaram começar algo juntamente com Elizabeth Strong, mas estavam tão relaxadas que tudo terminou em apenas risadinhas e falatório. “Eu simplesmente estava meio fora do radar naquela época.”, assume Rachel. De qualquer maneira, Zoe fez audição para o BDSS em 2005. Muito da sua dança mudou quando ela descobriu o Tribal Fusion, mas a Zoe-ness (trocadilho com a palavra inglesa crazyness, que quer dizer “loucura”) continuava ali. “Ela tem um incrível estilo individual. Eu estava pasma pela sua dança, sua ética no trabalho, sua criatividade, seu intelecto…” diz Rachel, convidando-a para se juntar ao The Indigo um ano depois.

Rachel Brice, Mardi Love e Zoe Jakes

E então, temos a formação mais popular do grupo: Mardi Love, Rachel Brice e Zoe Jakes – Sharon Kihara havia se focado em sua carreira solo e Michelle Campbel dedicou-se à maternidade. The Indigo tornou-se, basicamente, um coletivo, pois todas tinham os mesmos poderes de decisão sobre o grupo.  E o BDSS Tribal Contingent ficou com Sharon Kihara, Mardi Love, Rachel Brice, Kami Liddle, Moria Chappel e Samantha Emanuel em sua última formação.

Em 2007, o grupo realizou sua primeira turnê apresentada por Miles Copeland, Le Serpent Rouge, que excursionou por dois anos, propagando o Tribal Fusion ao redor do mundo e tornando o estilo ainda mais popular entre os simpatizantes da Dança do Ventre.

The Indigo na turnê Le Serpent Rouge (2009)
Em 2013, The Indigo foi oficialmente dissolvida para que seus membros pudessem se dedicar aos seus próprios projetos. Rachel Brice abriu a escola Datura, em Portland/Oregon, Zoe Jakes direcionou toda sua energia criativa ao Beats Antique e Mardi Love mudou-se para o sul.
——-
Artigo anteriorO Flamenco no Tribal Fusion
Próximo artigoArure & Modern Fusion Belly Dance
Melissa Souza é graduanda em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e atua com assessoria de mídias digitais para empreendedores e artistas. Além disso, é dançarina e produtora em dança tribal e blogueira-criadora do Tribal Archive.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here