Linguagens e Técnicas Coreográficas para Improvisação Coordenada em Grupo na Dança Tribal

0
3
views

A partir de 2006, Carolena Nericcio tornou-se bastante explícita sobre seus sentimentos em relação ao American Tribal Style®, restringindo-o estritamente ao seu estilo de dança, formato e vocabulário codificado e registrado sob sua autoria. E, apesar de existirem outras siglas e termos na dança tribal agora, tal como o Improvisational Tribal Style, ainda não existe um termo oficial para grupos de improviso livre, sem ligação com o ATS®.

Em resumo, diferentes pesquisadores de movimento desenvolveram seus próprios formatos, estilos e vocabulários de dança, como era inevitavelmente esperado, tais como Amy Sigil criou o estilo Unmata, Rachel Brice desenvolveu o estilo Datura e Kilma Farias sistematizou pioneiramente o Tribal Brasil juntamente com a Cia Lunay.

Unmata by Amy Sigil

Datura Project by Rachel Brice – Datura Style

Cia Lunay by Kilma Farias – Tribal Brasil

Processos criativos de investigações coreográficas na dança tribal com influências da dança contemporânea

É inevitável falar de experimentações coreográficas e de improvisação nas práticas de dança da atualidade sem fazer referência às técnicas da dança contemporânea, e o francês Illan Riviére tornou-se mundialmente conhecido por associar conceitos da dança tribal com a dança contemporânea, técnica nomeada por ele de “Neo Tribal Fusion”.

Illan Rivière & alunos

Natural da Espanha, Marta Eres desenvolveu a Danza Integral como uma linguagem aberta onde cada dançarino pode contribuir e propor ideias de forma fluída. A ideia surgiu em 2013, após um ano de investigações artísticas através de técnicas coreográficas de criação e improvisação de outras disciplinas artísticas.

SOBRE A DANZA INTEGRAL

Em resumo, a Danza Integral é uma metodologia de improvisação coordenada em grupo que, diferentemente do ATS® ou ITS®, não possui senhas, líderes ou sequências coreográficas pré-definidas. Trata-se de um conjunto de técnicas e jogos coreográficos inspirados na dança contemporânea, diretrizes numérias para a organização da improvisação e leituras de filosofias místicas, desta forma, a dança flui graças ao planejamento estruturado. A proposta é encontrar uma abertura físico-mental para trabalhar em um equilíbrio entre o grupo e si mesmo.

Danza Integral by Marta Eres

A brasileira Dayeah Khalil, de Santos-SP, é uma das praticantes do estilo.

Por fim, fica a dica: experimente improvisar em dupla, trio ou grupo, seja com seu(s) colega(s) de classe num ensaio descompromissado, com o(s) amigo(s) numa performance informal ou numa grande e divertida roda de dança! Se for da sua vontade familiarizar-se com uma linguagem ou metodologia, permita-se. E, acima de tudo, possibilite-se desenvolver suas técnicas de dança e criar a partir disso!

Artigo anteriorProjeto Triptych: viagem através do câncer
Próximo artigoA Descoberta do Corpo
Melissa Souza é graduanda em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e atua com assessoria de mídias digitais para empreendedores e artistas. Além disso, é dançarina e produtora em dança tribal e blogueira-criadora do Tribal Archive.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here