Illan Rivière e o Neo Tribal Fusion

0
9
views

Nascido na França em 1993, Illan Rivière descobriu a dança tribal aos 11 anos, com a inevitável influência de Rachel Brice, e começou a ministrar aulas aos 16, criando peças em conjunto com sua trupe Les Sintis. Ao longo de três anos, orientado por seus professores, conheceu muitos artistas e dançarinos, explorando tanto na prática como em teoria grandes obras da história da dança contemporânea.

Aos 18 anos, Illan começou a viajar ao redor do mundo para compartilhar suas pesquisas pessoais, influências e visões sobre a dança tribal. Em sua trajetória, já dividiu o palco com dançarinas ilustres da cena tribal, tais como Rachel Brice e Mat Jacob. De 2011 a 2016 dançou, coreografou e dirigiu a companhia Imajaghan. Com uma percepção contemporânea dos movimentos da dança tribal, ele nomeou sua própria técnica como “Neo Tribal Fusion“.

Atualmente, além de viajar a convite para ministrar workshops e participar de shows, ele ministra aulas regulares de Tribal Fusion, Urban Fusion, Neo Tribal Fusion e Dança Contemporânea na escola Alhazar, em Reus, Espanha. Illan também gerencia uma escola online e retiro de dança chamado Dancer’s Ways e um programa intensivo para desenvolvimento de metodologia para dança, One Movement.

Dancer’s Ways


Dancer’s Ways é uma escola de dança online cujo objetivo é levar o aluno a explorar e aprender, cada um a sua maneira, as possibilidades do corpo e suas emoções. Descrito como um projeto artístico multidisciplinar formado por dançarinos, professores, participantes e criados: são músicos, fotógrafos, videomakers,  web designers e dançarinos trabalhando junto para tornar tudo possível e visível.

Nas aulas online, diferentes visões e conceitos da dança são abordados, bem como a história da dança e a dança como arte. Os alunos são guiados que cada um possa encontrar seu próprio caminho, construído sobre o conhecimento e inspirado em diferentes maneiras de perceber a dança. Além de conhecer melhor a si mesmo através de técnicas de estudo para crescimento pessoal para aprender a gerenciar as emoções gerando assim uma dança mais autêntica, profunda e de qualidade.

Os alunos ficam em contato contínuo com os professores, participantes e outros alunos através de um grupo privado no Facebook onde são elaborados os conteúdos para a web. Vídeos artísticos e de alta qualidade subtitulados em inglês, espanhol e francês são adicionados a cada mês juntamente com um álbum de músicas que podem ser baixadas em MP3, uma galeria de fotos e conteúdos relacionados que irá aprofundar o tema a ser trabalhado ao longo do mês, com exercícios e instruções oferecidas semanalmente na comunidade privada.

Além da experiência online, os alunos também tem a opção de participar do retiro de dança intensivo com condições especiais, são 4 dias e 5 noites em conjunto com Illan Rivière e outros colaboradores, cercado pela natureza, somando 35 horas de experiência, conferências, meditações, concertos e haflas com música ao vivo ao longo de todo o intensivo. Cada experiência gera um curta-metragem da criação final com uma nova temática criada para cada turma ao longo do ano. Atualmente, o retiro acontece na Espanha, mas encontra-se  disponível para ser levado para outros países.

Thousand Year Forest


Em 2016, Illan Rivière e Rachel Brice se reuniram para lançar uma campanha promocional em conjunto de suas respectivas plataformas de ensino online: Dancer’s Way e Datura Online. O resultado foi um ensaio fotográfico registrado por Neï Mad e um videoclipe gravado por Albert Rué com música por Kidkanevil, todos profissionais integrantes do projeto Dancer’s Way.

One Movement


One Mevement é um programa intensivo para desenvolvimento de metodologia de dança criado por Illan Rivière cujo propósito é conectar estudantes e dançarinos ao movimento presente dentro e fora de seus corpos, conservando o estado atual de presença, desenvolvendo a consciência sensível, a consciência espacial e nutrindo o vocabulário de dança criar e interpretar, respeitando os limites, ouvindo a própria personalidade e o desafio do tema proposto para se tornar mais forte, mais flexível e para obter uma melhor organização da gravidade, maior amplitude e graça para os movimentos. O programa é dividido em três fases:

1ª Fase: Sentir e Seguir

Inspirado pelo movimento em constante evolução da natureza, a primeira fase irá destacar o dançarino pelo seu movimento único, mas comum, primitivo e eterno, orgânico, ágil, despertando a sensibilidade, com foco nas sensações do corpo.

2ª Fase: Manipular e Transformar

A segunda fase consiste em mapear o espaço, ver claramente as distâncias entre os corpos presentes, ser mais preciso nas direções e velocidades, além de concentrar as capacidades mentais para usar todas essas ferramentas como uma forma de polir a dança.

3ª Fase: Criar e Tentar

Na terceira fase, diferentes estados e qualidades do movimento são explorados, bem como as intenções e mensagens que o dançarino deseja transmitir através de composições de dança. Trata-se de um encontro entre sensações, personalidade, intenções, conhecimento e consciência, as ferramentas já utilizadas para possuir, falar e se expressar através dos movimentos.

Todas as atividades têm início com um condicionamento físico para aquecer, esticar e apresentar o corpo ao movimento, abrindo os sentidos. Através de exercícios, explorações de conceitos especialmente concebidos para este método, os alunos são levados a trabalhar suas respectividades sensibilidades, criatividade, capacidade de receber informações e de se adaptar para comunicar com movimentos.

A primeira parte é fechada com teoria, explicação da metodologia, conselhos, respostas a perguntas e com a adição de exercícios complementares, abrindo os tópicos com uma visão holística do movimento humano.

Depois de explorar por si mesmo novas percepções, compreensão e uso de novas ferramentas para abordar a própria dança, a segunda parte do dia se concentra na técnica de Neo Tribal Fusion, com sequências de dança mais complexas, aplicando os conceitos previamente explorados, com a finalidade de nutrir o vocabulário de dança, desenvolver a técnica, amplitude e agilidade para compreender melhor esta maneira de ver, pensar, sentir, mover, evoluir e dançar.


Fontes: https://www.illanriviere.com http://www.dancersways.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here